24 de fevereiro de 2024

Jundiaí /SP

Cáritas visita SOS: Uma missão de acolhimento e de compaixão

Na manhã do último dia 27 de maio, O Serviço de Obras Sociais (SOS), em Jundiaí, recebeu a visita do Pe. Joaquim de Souza Filho e de Dolaine Regina de Sousa C. Santos, respectivamente Diretor presidente e Diretora 1ª Secretária da Cáritas Diocesana de Jundiaí. Eles foram acolhidos pelo Gerente e Coordenador do SOS, Nilson Roberto Begiato, que também é Diretor 1º Tesoureiro da Caritas, e equipe de colaboradores.

Segundo o padre Joaquim, “O SOS é uma obra de amor e de compaixão para com as pessoas que, antes de ter um lar, comida e dignidade, precisam de acolhimento, atenção e motivação para resgatar e valorizar sua própria dignidade humana. Mas para isso acontecer, necessitam de nosso olhar caritativo e misericordioso e de nossas mãos solidárias e estendidas para ajudá-los a levantar-se e retomar a caminhada de sua vida com dignidade, respeito e amor próprio. E a inspiração dessa missão são os santos padroeiros dos bazares permanentes do SOS. São Francisco de Assis, Santas Dulce dos Pobres e Madre Tereza de Calcutá, que disse: `O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá`”.

 O SOS

O SOS foi fundado em 1965, é uma Organização da Sociedade Civil, filantrópica, beneficente, assistencial, sem fins lucrativos, que atua em parceria com o Poder Público Municipal, há mais de meio século, oferece abrigo, higiene pessoal, alimentação, atendimento, psicossocial, para as pessoas em situação de rua, oferecendo-lhes abrigo, higienização e alimentação, e para os que desejam recomeçar sua vida na sociedade, são encaminhados para as OSCs parceiras, para o atendimento de políticas públicas, específicas para o caso de cada atendido, na promoção da inclusão social. Com o foco da missão de valorizar e resgatar a autoestima e a autonomia de seus assistidos.

O SOS tem o Abrigo Institucional na modalidade Casa de Passagem e é responsável pelo  Serviço Especializado em Abordagem Social  (SEAS), em Jundiaí/SP. Na cidade de Vinhedo, atua como Abrigo Institucional e Casa de Passagem, desde dezembro de 2020, com o de Serviço de Acolhimento Institucional para adultos de ambos os sexos e famílias em situação de rua, com oferta de 30 vagas.

Dentre os atendimentos que o SOS realiza, podemos destacar: Almoço, Jantar, Café da manhã, Troca de roupas de uso pessoal, Atendimentos Psicossociais Individuais, encaminhamentos para o Serviço de Saúde do Município, Elaborações de Currículo, Contatos Pessoais ou Telefônicos com Empresas para Emprego Formal ou Informal, Contatos Telefônicos para Familiares de Usuários, Visita Domiciliar, Contatos com o CEAD ou Clínicas de Apoio para Tratamento do Usuário em questão, Declarações de: Pobreza, Trabalho, Residência, elaboração de currículo e auxilia. Tudo isso, numa articulação de rede solidárias entre as OSCs parceiras que recebem os encaminhamentos e realizam as devidas providências, como também os órgãos do poder público municipal competentes e responsáveis da Assistência Social.

Segundo Nilson, um dos grandes desafios da missão do SOS é a recusa ou a resistência das pessoas em situação de rua aceitar em ser acolhidos na Casa de Passagem, porque não gostam de seguir regras de disciplinas e assumir responsabilidades. Preferem as ruas, mesmo na situação de vulnerabilidade social e correndo risco de morte, dendro de um contexto de violência, drogadição e até prostituição. E muitos deles, estão nas ruas por causa da dependência das drogas e rejeitados pela própria família, que não suportou o peso da situação do vício, que eles encontram enorme dificuldade de vencer.

O SOS, além do recurso público municipal, parceria realizada com Termo de Colaboração, realiza seus eventos, como fontes de captação de recurso financeiro para ajudar a manter sua obra e seus 86 colaboradores, com 3 bazares permanentes de garagem: Santa Tereza de Calcutá, no centro de Jundiaí (roupas), Santa Dulce dos Pobres, na sede, no Bairro do  Anhangabaú, e São Francisco de Assis, na Vila Hortolândia (ambos de roupas, calçados, acessórios e móveis); Campanha do Programa da Nota Fiscal Paulista (NFP) e doação de cupom fiscal sem o CPF, pelas urnas de coletas.  Realiza ainda um almoço beneficente, anualmente realizado por um grupo de empresários de Jundiaí – Coruja – para 800 pessoas. O próximo evento está marcado para o dia 28 de maio, na Comunidade São Sebastião, no Bairro Roseira, em Jundiai, das 12h às 14h. Os convites já estão à venda na sede do SOS, e o valor é de R$ 60,00 por pessoa.

O SOS recebe e aceita doações de roupas, calçados e acessórios, alimentos, móveis, livros, e outras.

Colaboração: Pe. Joaquim, Nilson Begiato e maria Rosangela Moretti

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima