1 de fevereiro de 2023

Jundiaí /SP

Seminarista José Denilson participa da 1° Experiência Vocacional Missionária no Amazonas

A Igreja de Manaus (AM) acolheu de 5 a 17 de janeiro de 2023 a I Experiência Vocacional Missionária Nacional, que contou com a participação de quase 300 pessoas dos 19 regionais em que se divide a Igreja do Brasi. Estiveram presentes seminaristas, formadores, bispos, religiosas e jovens vinculados à Juventude Missionária. A Diocese de Jundiaí esteve representada pelo seminarista José Denilson Santos da Cruz, 24 anos, aluno do 2º ano de Teologia e, atualmente, vice-coordenador do Conselho Missionário dos Seminaristas ( COMISE)  do  Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil ( CNBB).

A iniciativa que envolve diversos organismos da Igreja (Pontifícias Obras Missionárias, Pontifícia União Missionária, Juventude Missionária, Conselhos Missionários de Seminaristas, Organização dos Seminários do Brasil)  se insere dentro da dinâmica do III Ano Vocacional.

A experiência missionária aconteceu nas comunidades das áreas missionárias, como as comunidades ribeirinhas e indígenas, um claro exemplo de sinodalidade, de ministerialidade de uma Igreja em saída.

“Tivemos a graça de conhecer de perto a cultura, os biomas, a religiosidade e, sobretudo as famílias amazonenses. A oportunidade de entrar na casa de muitas famílias significou para mim o adentrar na vida de tantas pessoas. Pude visitar algumas comunidades ribeirinhas. Foram horas de barco até chegar lá. O exercício da escuta com a atenção a história de vida de cada pessoa possibilitou não somente admiração pela força para enfrentar as dificuldades, mas também a descoberta da ação de Deus na vida de cada um e a luz para a minha vida vocacional. O testemunho dos animadores (as) das comunidades e de outras pessoas estão deixando grandes marcas na vida de cada um de nós e anima a nossa vocação”, testemunhou nosso seminarista.

Um lugar de gente feliz, A felicidade deles é encantadora e ensinadora. O povo estava feliz só com a nossa presença! Tudo aqui foi um aprendizado. Aprendi que com pouco também se vive. Que a vida acontece nos lugares mais remotos que possamos imaginar. Aprendi que a nossa Igreja tem, em cada lugar, um rosto diferente. Aprendi que também devo buscar uma fé simples, pura. Eles nunca sentaram num banco acadêmico, mas conhecem Jesus por meio da simplicidade que se revela no cotidiano de suas vidas. Destacou José Denilson, que continuou..

“A vocação missionária é uma semente que está em nós e precisamos cultivar; é um ideal a ser alimentado; é um caminho que cada qual precisa percorrer. E tudo deve partir de Jesus, o missionário do Pai. No Coração Sagrado a Amazônia clama um novo ardor missionário! “.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima