23 de junho de 2024

Jundiaí /SP

Pesquisar

Seminário Diocesano de Jundiaí presta homenagem a Dom Vicente Costa

Texto: Seminarista José Denilson Santos da Cruz
Fotos: Seminarista Guilherme Henrique Fagá

 

Na noite de 29 de novembro, quinta-feira, o Seminário Diocesano Nossa Senhora do Desterro fez uma cerimônia de alusão e homenagem ao Bispo emérito de Jundiaí, Dom Vicente Costa. Na ocasião, foi nomeada a biblioteca do seminário com o título “Biblioteca Dom Vicente Costa”.

A cerimônia contou com a presença de Dom Arnaldo Carvalheiro Neto, Bispo Diocesano de Jundiaí, dos padres formadores do Seminário Diocesano, Pe. Lupércio Martins, Pe. Paulo Eduardo Ferreira de Souza e Pe. Samuel Romão, como também da bibliotecária Eliana Bertin e de todos os seminaristas das três etapas formativas.

Pe. Lupércio, reitor do Núcleo Propedêutico, em seu discurso inicial, recordou em feliz memória os ex-formadores e padres ordenados por Dom Vicente; destacou que a presença de Dom Vicente ao longo desses doze anos à frente da Diocese “fortaleceu, engrandeceu e direcionou a vida dos nossos seminaristas e presbíteros”. Concluiu manifestando que essa homenagem representa uma eterna gratidão.

O Bispo Diocesano, Dom Arnaldo, dirigiu a palavra recordando um belo poema de Bertolt Brecht:

Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis”. E assim, dirigiu-se a Dom Vicente reverenciando um homem que lutou por toda vida, que está entre nós, mas que cumpriu sua carreira, conforme disse São Paulo, cuja presença ilumina a vida da Diocese. “Reverenciar a pessoa de Dom Vicente de forma brilhante recorda a nossa história: nosso Bispo emérito é uma pessoa imprescindível”. Um grande homem maltês, missionário, que deixou sua família para evangelizar nas terras brasileiras. Nessa missão, deixou-se ser conduzido por Deus até as terras jundiaienses e, aqui, armou sua tenda.

Uma vida totalmente dedicada a Deus. Uma vida que não importa como começa, pois há uma corrida pela frente. O que importa é chegar ao final. Assim, que Dom Vicente é um homem que não só completou a corrida, mas que deixa um grande legado.

Dom Arnaldo o denomina com duas palavras: Dom Vicente Costa é um homem de sabedoria. Como é gostoso ouvi-lo. Ele tem uma fala que edifica. Um homem que tem a sabedoria do Espirito; Dom Vicente é um homem que ama os livros. O gosto pelos estudos, um saber que nos é concebido na medida em que nos dedicamos. Isso ele fez com grande maestria; sua grande sabedoria é o resultado desse esforço”.

Assim, é um momento de grande júbilo homenageá-lo dedicando seu nome à Biblioteca do Seminário, reconhecendo um homem de coração aberto e força para ir adiante, deixando o legado e exemplo de dedicação, sabedoria e virtude de uma pessoa que encontrou seu lugar no caminho do Reino.

O seminarista Wallison Cardoso dirigiu palavras de gratidão ao Bispo emérito em nome de todos os seminaristas, recordando a grande motivação que ele sempre traz aos seminaristas, a fim de que tenham o amor pelos estudos. E nessa biblioteca deveremos nos lembrar daquele que tanto os incentivou.

Em seguida, os padres formadores e os Bispos fizeram solenemente o descerramento da placa que dá o nome da Biblioteca a Dom Vicente Costa.

Em seu discurso de agradecimento, Dom Vicente recordou a importância que todos os seminaristas devem ter com os livros, pois eles “são capazes de fazer magia”. Um livro bem lido entra na mente da pessoa e desperta a sua imaginação, e, com isso, somos capazes de ir além.

Mas a verdadeira sabedoria, conforme diz São Tiago, “vem do alto é, em primeiro lugar, pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos (Tg 3, 13). Com isso, precisamos da razão cuja orientação se encontra nos livros. “Quanto mais eu creio, mais preciso frequentar a biblioteca”: fé e razão, destacou Dom Vicente.

Por fim, agradeceu de forma emocionante a singela homenagem que partiu de Dom Arnaldo, seu fiel e grande irmão, como também aos padres formadores e seminaristas, relembrado suas palavras para uma boa caminhada formativa: “Que sejam padres Santos, Sábios, Pastores, Missionários, Misericordiosos, e agora, Sinodais”.

Louvamos a Deus pela vida de Dom Vicente Costa e que a Virgem Mãe, a Senhora do Desterro, conduza-o sempre mais à perfeição.

Rolar para cima
Rolar para cima