25 de setembro de 2021

Jundiaí /SP

Seguir Jesus, o Melhor Caminho

“A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna” (Jo 6,68)

 

Caríssimos leitores e leitoras: a caminhada de fé tem suas exigências e nem sempre é fácil seguir este caminho. Diante das muitas facilidades de outros caminhos oferecidos neste mundo, não são poucas as pessoas que infelizmente escolhem não seguir Jesus na bela, mas exigente proposta de testemunhar o Evangelho.

Diariamente somos chamados por Deus a servi-Lo, com amor. Esta é a nossa vocação e a nossa missão. Homens e mulheres, de todos os tempos e lugares, atenderam e ainda atendem a esse chamado. Podemos servir ao Senhor de inúmeros modos: na vida familiar, no ambiente de trabalho, na igreja, etc.

Para alguns, viver conforme a vontade de Deus parece algo ruim ou muito difícil de ser alcançado, como se a fé fosse uma obrigação negativa. Há pessoas que consideram a religião como uma série de normas restritivas e pesadas. Estas, geralmente, são pessoas carentes de verdadeiras experiências com Deus. Quem é chamado por Deus, nunca deve abandoná-Lo ou voltar atrás.

Por isso, devemos entender como é importante o nosso testemunho de fé para tantos homens e mulheres do nosso tempo, que ainda não conseguiram experimentar a extraordinária alegria de viver na presença de Deus em cada momento de sua caminhada. Há quem diga que a palavra convence, mas é o exemplo que arrasta. De fato, quando testemunhamos a fé, mostramos aos outros que é possível servir a Deus ontem, hoje e sempre.

Em seu tempo, Jesus também encontrou pessoas que julgaram muito difícil segui-lo. Murmuravam, reclamando quanto à dureza de alguns de seus ensinamentos. Viam sua doutrina como algo muito complicado e exigente para ser vivido na prática. Quando Jesus faz o Discurso sobre o Pão da Vida, que é Ele mesmo a ser dado para o nosso alimento, alguns dos seus discípulos diziam: “Essa palavra é dura. Quem consegue escutá-la?” (Jo 6,60). Na verdade, duros eram aqueles corações não dispostos a se abrirem para Cristo.

Deste modo, o Evangelho de São João narra que muitos deixaram de seguir Jesus por causa de sua doutrina, que exigia uma mudança radical de mentalidade e uma conversão completa de vida, e isto não somente por palavras, mas principalmente por atitudes e mudança radical de vida. Porém, Jesus nunca se deixou impressionar, jamais mudou uma única letra daquilo que o Pai lhe tinha dado para revelar aos seres humanos.

Ciente de que não agradava a todos, Jesus testou os seus apóstolos e lhes pergunta abertamente: “Vós também quereis ir embora?” (Jo 6,67). Da pergunta resultou outra grande profissão de fé de Simão Pedro, em nome dos seus colegas apóstolos: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos e sabemos firmemente que tu és o Santo de Deus” (Jo 6,68-69).

Todos são chamados a caminhar com Cristo. Este é o melhor caminho e não há alternativa que o supere. O Senhor nos convida a participar de um amor sublime, seus olhos e ouvidos estão sempre atentos e focados em nossa direção. Bondoso ao infinito, ele protege e liberta os seus justos de inúmeros males, fortalecendo seu amor e sua confiança.

Realmente é difícil caminhar na fé e testemunhá-la diante de um mundo tão incrédulo, de uma sociedade tão egoísta e de ideologias tão conflituosas existentes na atualidade. Porém, desistir nunca poderá ser uma boa opção. Abandonar a fé não nos tornará melhores e tampouco o mundo ao nosso redor. Precisamos pedir a Deus o grande dom da perseverança, da santa insistência na palavra de Jesus Cristo.

Um belo conselho nos vem do apóstolo Paulo: “Caminhai no amor, como Cristo também nos amou e se entregou a Deus por nós como oferenda e sacrifício de suave odor” (Ef 5,2). Ou seja, devemos nos ajudar mutuamente a permanecer firmes na fé, principalmente quando a vida parecer mais dura, e o cansaço de caminhar nos tirar quase todas as forças.

Que as realidades imperfeitas deste mundo e as exigências da fé não endureçam o nosso coração. Insistamos, firmemente, no caminho do Evangelho proposto por Jesus, contando sempre com a maternal intercessão da Virgem Maria, a Senhora do Desterro, e venerada na cidade de Itu com o título: Nossa Senhora da Candelária.

 

E a todos abençoo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Rolar para cima