15 de abril de 2024

Jundiaí /SP

Réplica do corpo e relíquia de São Vicente de Paulo chegam a Jundiaí e peregrinarão pelo Brasil

Que todos os dias sejam, para cada um de nós, 

um tempo de conversão, de renovação, 

de regresso com entusiasmo a Jesus Cristo, 

nosso “Primeiro Amor”, para que, 

seguindo as inspirações de São Vicente de Paulo, 

possamos obter a graça de nos tornarmos

 “Místicos da Caridade” no século XXI e além (Pe. Tomaz Mavric, CM – Carta do Superior Geral, 4 de abril de 2023).

A Congregação da Missão fará 400 anos de fundação em 17 de abril de 2025. As atividades celebrativas começaram em 17 de abril de 2023 e seguem até 2025, objetivando fortalecer a congregação em suas dimensões missionária, profética e sinodal a partir do tema geral: “Revestir-se do Espírito de Cristo”.

Nesse sentido, foi com muita alegria que a Diocese de Jundiaí acolheu no dia 25 de janeiro, Festa da Conversão de São Paulo Apóstolo, a réplica do corpo e a relíquia de São Vicente de Paulo, dando início à missão “ad extra” deste tempo jubilar. O Pe. Adriano Luís Zucculin, pároco da Catedral Nossa Senhora do Desterro, e o Pe. Edson Friedrichsen, CM, coordenador nacional da Família Vicentina no Brasil e responsável pelo projeto e missão de peregrinação da réplica do corpo e relíquia pelos próximos três anos no Brasil, testemunharam a chegada da réplica do corpo de São Vicente de Paulo, na igreja mãe da Diocese. Vale destacar que Pe. Edson vive e tem uso de ordens na Diocese de Jundiaí.

O marco do quarto centenário acontecerá em 17 de abril de 2025, mas até esta data, o tempo jubilar deverá ser um tempo de oração, reflexão, discernimento, tempo de praticar e testemunhar o seguimento ao Senhor Jesus Cristo, servidor e evangelizador dos pobres, à luz do Seu Evangelho, como pediu o Pe. Tomaz, “que possamos, com o Senhor, caminhar juntos para nos tornarmos místicos da caridade”. 

 

 “Toda Congregação da Missão vai em missão”

A peregrinação da imagem e relíquia iniciou, após a missa solene de acolhida, presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Arnaldo Carvalheiro Neto, no dia 31 de janeiro, na Catedral Nossa Senhora do Desterro, em Jundiaí. Até o dia 29 de fevereiro, os objetos devem percorrer paróquias da Diocese. Eles já foram vistos e venerados pelos fiéis da Quase-Paróquia São Vicente de Paulo, em Itupeva, e Paróquia Beato Frederico Ozanam, em Jundiaí. Nos dias 15 e 16, as peças foram acolhidas na Arquidiocese de Campinas (SP).

No dia 29 de fevereiro, os objetos partem de Jundiaí e serão levados para Aparecida (SP), onde de 1° a 3 de março acontece a 52ª Romaria Nacional dos Vicentinos ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Esse é o maior evento da organização no mundo e um dos momentos do ano mais aguardados por vicentinos de todo o Brasil, que se encontram para renovarem a sua fé.

A partir do dia 2 de março, das 14h às 17h, a imagem e a relíquia estarão expostas em uma sala com decoração e trilha sonora especial, no pavimento inferior do Centro de Eventos “Padre Vitor Coelho de Almeida”, para visitação dos fiéis e devotos. No espaço, será montado um local especial para orações. Para aproximar ainda mais os fiéis da relíquia do santo, a comissão organizadora colocará fitas saindo da caixa para que eles possam tocar, uma vez que ela não pode ser tocada diretamente. 

Já no domingo, dia 3, a imagem e a relíquia de São Vicente ficarão expostas no meio do Centro de Eventos, em um local reservado próximo ao povo, e durante a Festa Regulamentar a visitação será liberada. 

 

Papa Francisco concede indulgência plenária aos vicentinos

O Papa Francisco, através do Supremo Tribunal da Penitenciaria Apostólica, concedeu a toda a Família Vicentina, por ocasião da comemoração dos 400 Anos do Carisma Vicentino, Indulgência Plenária. Recebem essa indulgência todos aqueles que participam do Sacramento da Penitência (Confissão), da Celebração Eucarística (Comunhão) e Oração nas intenções do Santo Padre (Pai Nosso, Profissão de Fé, invocação de Maria Santíssima ou a São Vicente de Paulo).

Indulgência Plenária, segundo a Constituição Apostólica Indulgentiarum Doctrina (1967), é “a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica, com autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos”.

Fonte: ssvpbrasil.org.br

 

Breve Histórico da Congregação

Em 25 de janeiro de 1617, o Pe. Vicente de Paulo realizava o famoso sermão de Folleville, considerado o “primeiro sermão da Missão”. Foi um sermão destinado aos camponeses da região, com o objetivo de transformar, sobretudo, a miséria moral do povo do campo.

A inspiração para esse sermão veio de uma confissão que Vicente realizou em uma aldeia próxima (Gannes) com um camponês que estava a beira da morte.

Mais tarde, em outro sermão, ainda em 1617, Vicente de Paulo, comovido com a situação de necessidade de uma família de Châtillon, exorta os fiéis a ajudarem os necessitados. As pessoas respondem ao chamado de Vicente e ajudam a família, mas de uma forma desorganizada. São Vicente percebe, então, que a Caridade deve ser organizada, para que seja um “fogo que perdure”.

Nascia a inspiração no coração de Vicente para criar muitas obras de Caridade. A primeira delas, instituída ainda em 1617, foi as Damas da Caridade (hoje chamada de Associação Internacional de Caridades – AIC). Depois vieram a Congregação da Missão (1625), para formar padres missionários, e as Filhas da Caridade (1633).

Ao longo dos séculos esse carisma frutificou e espalhou-se da França para todo o mundo! A Família Vicentina reúne centenas de instituições que nasceram inspiradas pela história e pelos atos de São Vicente de Paulo, declarado pela Igreja Católica como Patrono de todas as obras de Caridade.

Uma dessas instituições é a Sociedade de São Vicente de Paulo, formada por leigos e presente em 151 países do mundo. Foi criada em 1833, em Paris, na França por um grupo de jovens e um adulto, para promover a dignidade das pessoas que assiste e fortalecer a fé de seus integrantes, conhecidos como “vicentinos”

Colaboração: Pe. Edson Friedrichsen,CM
Coordenador Nacional da Família Vicentina 

 

Oração pelos 400 Anos do Carisma Vicentino

Senhor, Pai Misericordioso,

que suscitastes em São Vicente de Paulo

uma grande inquietude

para a evangelização dos pobres,

infundi vosso Espírito

nos corações de seus seguidores.

Que, ao escutar hoje

o clamor de vossos filhos abandonados,

estejamos prontos para ajudá-los

“Como quem se apressa para apagar o fogo”.

Aqueça em nós a chama do carisma

que há 400 anos

anima nossa vida Missionária.

Vos pedimos por vosso Filho,

“o Evangelizador dos Pobres”,

Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima