24 de julho de 2021

Jundiaí /SP

Religiosas comemoram Jubileu de Vida Consagrada

Para as irmãs Maria Lucila Barbosa de Souza, da Congregação das Irmãs Missionárias do Santo Nome de Maria, e Jacinta do Imaculado Coração de Maria, da Congregação Imaculado Coração de Maria – Carmelita Descalça, o ano de 2018 marca as comemorações de seus Jubileus de Ouro Vocacionais. Momento em que as palavras que mantém viva a memória da ação de Deus e seu chamado à vocação religiosa consagrada são reafirmadas. Para comemorar o aniversário de consagração, no dia 2 de fevereiro, foi realizada a Missa Jubilar, na Celebração do 22º Dia Mundial da Vida Consagrada, como forma de manifestar gratidão a Deus. Momento importante também para as Congregações a qual as religiosas pertencem.

As Irmãs Maria Sônia Viana, Maria Helena Makyama e Maria Sirlei, representaram a Congregação das Irmãs Missionárias do Santo Nome de Maria, e vieram de Maringá (PR) especialmente para esse momento celebrativo.

Foi um encontro de muitas alegrias, festividade e reencontro de pessoas que fazem parte da vida de cada religiosa.

Ao final da missa, Dom Vicente agradeceu a Deus pela Vida Consagrada da irmã Jacinta e, especialmente da irmã Maria Lucila, que o serve pessoalmente na residência episcopal, e por Dom Walter Carrijo, SDS,  Bispo-emérito da Diocese de Brejo (MA), que no mesmo dia, completou 64 anos de Vida Consagrada.  “todos abnegaram tudo para seguir a Jesus”, disse o Pastor da Diocese.

 

 

Irmã Jacinta nasceu Maria Celeste Nunes de Viveiros, em 21 de novembro de 1943, nasceu na Ilha da Madeira (Portugal).

Aos 16 anos mudou-se com sua família para o Brasil, residindo durante algum tempo em São Paulo, vindo posteriormente para Jundiaí, onde residiu no centro da cidade e frequentava a Igreja matriz, hoje Catedral Nossa Senhora do Desterro.

Ao visitar o Carmelo de São José com as Filhas de Maria, sentiu que era o lugar para o qual Deus a chamava. “O chamado do bom Deus em minha vida foi muito forte”, recorda. Com a orientação de Monsenhor Artur Ricci ingressou no Carmelo no dia 2 de fevereiro de 1963. Após o Postulantado, recebeu o Hábito e iniciou o Noviciado no dia 6 de outubro de 1963. Fez sua Profissão Temporária no dia 2 de fevereiro de 1965 e sua Profissão Solene no dia 2 de fevereiro de 1968.

Irmã Lucila nasceu Eleonora Barbosa de Souza, e sentiu o chamado vocacional ainda menina, em Presidente Venceslau, sua terra natal. Mudou-se para Maringá (PR) e aos 16 anos ingressou no convento. A religiosa também recorda a presença forte em sua vida das Irmãs Maria Inês Mochi e Joanita, que presenciou a sua 1ª Eucaristia.Em fevereiro de 1965 entrou para o postulantado. Três anos depois, em 1968 fez a sua 1ª Profissão Religiosa. A Profissão Perpétua fez em 21 de janeiro de 1975.

As religiosas Missionárias do Santo Nome de Maria, por vocação, participam ativamente da Igreja e buscam viver o “sim” dado a Deus no seguimento de Jesus a exemplo de Maria, pela consagração total da vida à Trindade Santa pela prática dos votos de pobreza, castidade e obediência, vida comunitária e vida de oração.  Auxiliam os sacerdotes na Pastoral Paroquial; dedicam-se às crianças, aos doentes, aos em perigo ou extraviados; têm espírito aberto e coração disponível para testemunhar e anunciar o Evangelho na diáspora e nas missões.

Na Diocese de Jundiaí, irmã Lucila atende ao Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, na residência episcopal.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

CÚRIA DIOCESANA
DE JUNDIAÍ

Rolar para cima