Regional Sul 1 divulga compromissos assumidos pela 40ª Assembleia das Igrejas

Reproduzimos com autorização de Dom Pedro Luiz Stringhini, Bispo de Mogi das Cruzes (SP) e Presidente do Regional Sul 1 da CNBB, o artigo do qual ele é autor. 

Confira o texto na íntegra com os compromissos assumidos pela 40ª Assembleia das Igrejas Particulares do Regional Sul 1 da CNBB, que teve como tema “Evangelização da Juventude: os jovens, a fé e o discernimento vocacional” e foi realizado entre os dias 19 e 21 de de outubro.

Regional Sul 1 da CNBB: Assembleia das Igrejas

Cerca de trezentas pessoas participaram da 40ª Assembleia das Igrejas Particulares do Regional Sul 1 da CNBB, de 19 a 21 de outubro, em Itaici, Indaiatuba (SP). Participaram bispos, padres coordenadores diocesanos de pastoral, representantes das pastorais vinculadas ao Regional, leigos e leigas.

Boa parte dos participantes era composta por jovens, visto que o tema central foi a evangelização da Juventude, à luz do Sínodo que, concomitantemente, acontecia em Roma com o tema: Os jovens, a fé e o discernimento vocacional.

No final, a assembleia, além de manifestar seu compromisso com a juventude, afirmou a necessidade de, passadas as eleições, aprofundar as questões sócio-políticas e ambientais do Estado de São Paulo e do Brasil. Assim, a maioria dos participantes aprovou a indicação de quatro compromissos a serem assumidos pelo Regional:

  1. Juventude. Continuar o processo de evangelização da juventude, que vem sendo aprimorado desde 2007, com a aprovação do Documento 85 da CNBB, que ensejou a formação do Setor da Juventude, posteriormente a Pastoral Juvenil, até chegar ao Projeto “Ide”, que é o Plano Trienal da Pastoral Juvenil da CNBB 2018-2020, da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB.
  2. Diretrizes Gerais. Acompanhar, participar e acolher as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, cujo documento será elaborado e aprovado pela assembleia geral dos bispos, em abril de 2019.
  3. Defesa da Vida. Prosseguir, a partir das orientações da Comissão Episcopal de Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, no esforço de defesa da Vida, desde a concepção até à morte natural. A Igreja repudia o aborto, a fim de preservar e salvar as duas vidas: a do nascituro, no direito de nascer e viver e a da mãe, no direito de ser feliz com o filho que gerou.
  4. Fé, Política e Ecologia. Retomar e aprofundar o compromisso com as questões sócio-políticas e ambientais do Estado de São Paulo e do Brasil. Essas questões são continuamente objeto da atuação das pastorais sociais, nos âmbitos diocesano e regional, que se inspiram na Palavra de Deus, na Doutrina Social da Igreja, nos temas anuais da Campanha da Fraternidade e na opção preferencial pelos pobres.

A assembleia proporcionou às dioceses do Estado de São Paulo, através dos representantes que dela participaram, uma bela experiência de unidade e comunhão, vivenciadas na espiritualidade, no aprofundamento dos temas e na partilha fraterna. É sempre salutar e reconfortante ouvir o que o Espírito fala às Igrejas.

Mogi das Cruzes, 25 de outubro de 2018

Dom Pedro Luiz Stringhini
Bispo de Mogi das Cruzes
Presidente do Regional Sul 1 da CNBB

 

Fonte: cnbbsul1.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *