19 de maio de 2024

Jundiaí /SP

Pesquisar

Padres, Diáconos e Seminaristas exploram Museu do Corpo Humano na Faculdade de Medicina de Jundiaí

No dia 27 de setembro, uma delegação composta por aproximadamente 45 membros da Diocese de Jundiaí, incluindo padres, diáconos e seminaristas, realizou uma visita notável à Faculdade de Medicina de Jundiaí para explorar o Museu do Corpo Humano. O Diácono Moacir Rodrigo Francisco de Paula havia conhecido o espaço meses atrás e solicitou a visita para um grupo da diocese.

 O grupo foi recebido pelo diretor da FMJ, Prof. Dr. Evaldo Marchi, e pelo gerente administrativo, Jose Carlos Tresmondi. A visita foi guiado pelo curador do museu, Prof. Dr. Cesar Alexandre Fabrega Carvalho, o grupo teve a oportunidade de mergulhar em uma experiência única que une ciência, arte e espiritualidade.

O Museu do Corpo Humano é um projeto que teve seu início em 2015 e finalmente tomou forma em 2018. Hoje, o museu atrai centenas de visitantes todos os meses. Inaugurado oficialmente em 31 de agosto de 2022, este espaço interativo destaca a anatomia humana por meio da combinação de Ciência e Arte, apresentando conservação de peças anatômicas plastinadas.

Kauan Mateus Rodrigues, seminarista diocesano de 20 anos, expressou sua profunda admiração pela visita: “É impossível descrever em palavras o que vi aqui. Encontrei amor e conhecimento em cada detalhe deste museu. É verdade que em todas as coisas podemos encontrar pequenos fragmentos de Deus e grandes provas de amor. Sou grato por compartilharem essa explicação conosco”, comentou emocionado.

 O Padre Samuel Maciel Romão, Diretor Espiritual do Seminário Nossa Senhora do Desterro, destacou o ambiente acolhedor encontrado na faculdade: “Enxergamos o corpo humano como uma manifestação de alma e arte. Foi uma experiência impactante, bela, orante e enriquecedora. A arte e a espiritualidade podem realmente nos transportar para outra atmosfera”, explicou.

 Ao concluir a visita, o Diácono Allan Rodrigues dos Santos compartilhou sua surpreendente descoberta: “Inicialmente, pensei que encontraríamos apenas cadáveres aqui, mas percebi vida neste espaço. Há algo de científico e espiritual ao mesmo tempo. Fé e razão não são opostos “.

 Allan também se surpreendeu com ato generoso das pessoas que doam corpo para estudo anatômico. “É realmente inspirador ver a combinação entre ciência, arte e espiritualidade, além do ato generoso daqueles que doaram seus corpos para o aprendizado dos futuros médicos”, finaliza.

 Esta visita exemplifica a capacidade de harmonizar a ciência, a arte e a espiritualidade, mostrando como essas esferas podem se entrelaçar e enriquecer nossa compreensão do mundo e da existência humana.

Agende você também uma visita ao Museu pelo site:  https://fmj.br/museudocorpohumano/

Para agendar acesso o Link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSchKktAqdg6E2FHBeZxNhzpqHFeyThQossNnSypKJuZ2W7NLw/viewform

 

Com Informações da Assessoria de Imprensa da Faculdade de Medicina de Jundiaí

 

 

Rolar para cima
Rolar para cima