24 de outubro de 2020

Jundiaí /SP

Núcleo São José de Anchieta oferece formações a distância

Com a chegada da pandemia e na sequência a quarentena recomendada pelas autoridades de saúde, muitos aspectos da vida quotidiana foram influenciados – quando não, foram mudados completamente. O pedido para que não houvesse aglomerações, evitando a propagação do vírus se dirigiu especificamente a entidades educacionais, dentre outras. A Diocese de Jundiaí possui uma das iniciativas de formação eclesial que é um modelo para as demais dioceses, o Núcleo de Formação São José de Anchieta, que oferece formação em áreas como catequese, teologia, liturgia, Bíblia, dentre outros.

Com a quarentena, o núcleo também passou a oferecer as formações a distância. “Para nós o nosso bem mais importante é a vida das pessoas”, disse o Padre Erickson Ramos da Silva, que é o assessor para a catequese diocesana. “Não gosto da expressão, que é do jargão administrativo, mas se há um capital a ser salvo neste tempo, é o nosso capital humano, no nosso caso, nossas e nossos catequistas. Um prédio pode ser construído em alguns meses, mas uma ou um catequista leva-se uma vida toda para surgir e é uma vocação”, esclareceu o presbítero.

Neste sentido, as aulas do curso de catequese foram transferidas para modalidade Ensino A Distância (EAD), utilizando as plataformas de áudio ou vídeo e contaram com a aprovação das catequistas.

O Padre Erickson também estendeu as aulas por meio das redes sociais da Paróquia São Francisco de Assis, onde é vigário paroquial.

Solange Aparecia dos Santos Oliveira

Para Solange Aparecida dos Santos Oliveira, da Paróquia Jesus de Nazaré, de Cabreúva “A interação permanece a mesma, com um conforto que é poder acessar o conteúdo quantas vezes for necessário e no interior de nossas casas. Porém sentimos falta da presença das pessoas, pois ficamos amigos”.

 

Segundo Maria Elpídeo da Costa, catequista na Paróquia Nossa Senhora de Montenegro, de Jundiaí, a possibilidade de continuar a formação à distância foi positiva: “Continuamos interagindo e participando”. Mas Maria lamenta os encontros e ressalta: “Mas seria melhor se fosse presencial”.

De acordo com o professor Altierez Sebastião dos Santos, Consultor de Negócios para a Catequese na PAULUS Editora, as relações serão impactadas após a quarentena. “Inclusive as relações educacionais”. Embora o Núcleo Diocesano estivesse preparado, muitas instituições de ensino se viram perdidas quando tudo aconteceu. “E a tendência é que, mesmo após a pandemia, as redes sociais e mídias digitais continuem tendo importância no processo formativo, mas não superando os laços de fé e vida que as pessoas constroem entre si. Isso é ser Igreja”, destaca Altierez.

Você que pensa em se aprofundar mais em temas sobre catequese, espiritualidade e cultura bíblica, venha para o Centro de Formação Diocesano. Mesmo que a quarentena se entenda, os módulos continuarão acontecendo, então a você que antes não podia participar, fica este convite. “Nossa estrutura é acolhedora, os professores são excepcionais e este serviço de nossa Diocese impacta profundamente a vida das pessoas”, conclui Padre Erickson.

Para mais informações sobre o curso de catequese, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima