25 de setembro de 2021

Jundiaí /SP

No clima das Olimpíadas

“Combati o bom combate, terminei a corrida” (2Tm 4,7)

 

Será verdadeira a afirmação: “a vida é um jogo”? Ou ainda: “algumas situações da vida parecem com um jogo de xadrez”? Bem provavelmente já ouvimos expressões parecidas com essas. Definir o que é a vida não é tarefa simples. Não há possibilidade alguma de dizermos o que é a vida com uma simples palavra ou frase, nem tampouco com uma redação, tese ou livro de milhares de páginas. Devemos afirmar que a vida é muito mais do que um jogo. Mas, claro que o esporte pode ser uma grande inspiração para falarmos e refletirmos sobre este tema.

Estamos em plenos jogos olímpicos, com as Olimpíadas 2020 de Tóquio. O que as Olimpíadas têm a nos dizer sobre o momento que estamos vivendo? O que podemos aprender deste evento mundialmente marcante, para melhor viver cada instante da nossa vida? Pois, às vezes, a impressão que temos é de que os momentos bons são tão velozes, ao passo que as provações, dores e angústias parecem “congelar” o tempo, de maneira que, quando as vivenciamos, tudo parece tão lento, e os minutos se assemelham a uma eternidade. Mas, o fato é que tudo passa, tudo passará. Lágrimas e sorrisos passam; noites e dias se sucedem continuamente. E a vida segue e continuará seguindo o seu curso.

Inspirados nas Olimpíadas que estamos vivendo, três lições podem ser destacadas para nos ajudar a continuar vivendo entre espinhos e flores.

A primeira lição é que estas Olimpíadas são do ano de 2020. E nós já estamos em 2021. Sabemos que não foi possível a realização deste evento grandioso na época prevista, por conta da pandemia da Covid 19 que surpreendeu o mundo todo. Mas, mesmo fora da época, os jogos estão acontecendo. É impressionante isso porque, de fato, há um tempo para cada coisa (cf. a passagem famosa bíblica de Ecl 3,1-8: “Tudo tem seu tempo…”). Pois nem tudo acontece no tempo que esperamos ou queremos. E mesmo quando algo não acontece dentro do tempo previsto, precisamos continuar buscando, sonhando e tentando realizar nossos ideais. Em tudo na vida é assim. Nem sempre iniciamos e concluímos algo dentro do previsto e organizado. Independentemente do que acontece ou deixa de acontecer, precisamos seguir em frente, fazendo a nossa parte.

Outra lição é a comunhão entre as nações em torno do esporte. O esporte promove a vida e ajuda as pessoas a viverem com mais qualidade e com mais intensidade cada movimento. Nestas Olimpíadas mais de 11 mil atletas estão participando, vindos de 200 países, disputando as medalhas de ouro, bronze e prata em 46 modalidades. Povos que falam línguas diversas, que têm costumes, tradições e culturas diferentes, mas que se entendem através de uma linguagem universal que envolve determinação, raça, vontade, luta, respeito, colaboração e ajuda mútua. A verdade é que ninguém vence sozinho. Precisamos uns dos outros para que as coisas aconteçam com êxito e segurança.

E, por fim, vale a pena aprendermos sempre que na vida ganha-se, mas também perde-se. Nenhum atleta consegue sempre o primeiro lugar no pódio. Nenhum time passa a vida inteira só ganhando. A vida é assim. A nossa vida é feita de derrotas e vitórias; acertos e erros; medos e sonhos; lágrimas e sorrisos; feridas e cicatrizes. Desde crianças, vamos assimilando, na escola da vida, a lição de que não conseguimos tudo o que queremos e nem na hora em que desejamos. E nem por isso a vida deixa de ter seu brilho e de ser sempre um milagre. Sim! Viver, independentemente do tempo, é sempre um milagre, porque o mais importante não é o tempo que se vive, mas sim a maneira como vivemos cada oportunidade que temos, cada instante que respiramos, cada lição que aprendemos.

Portanto, não é só quando ocupamos o primeiro lugar, quando ganhamos a medalha de ouro é que somos vencedores. Pois, as derrotas que nos fazem sofrer têm muito a nos ensinar. Os grandes campeões das “Olimpíadas da Vida” são aqueles que aprendem sempre algo com as derrotas e as vitórias alcançadas ao longo da nossa jornada por este mundo. Sempre podemos aprender mais, amadurecer mais, fortalecer-nos mais com tudo o que experimentamos e vivemos. A maior vitória é continuarmos encantados com a vida, apesar das duras batalhas e surpresas que surgem. Este e todos os tempos podem ser enfrentados e vividos à luz e no “clima das Olimpíadas”.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Rolar para cima