25 de outubro de 2020

Jundiaí /SP

Na Festa de Nossa Senhora do Carmo, Diocese celebrou os 300 anos da ereção canônica da Província Carmelitana de Santo Elias e a chegada do novo reitor, Frei Silvio Ferrari, OCarm.

A Missa Festiva da Padroeira Nossa Senhora do Carmo e de apresentação do novo reitor do Convento Nossa Senhora do Carmo, de Itu, foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, na noite desta quinta-feira, dia 16 de julho. Concelebraram os padres Francisco Carlos Caseiro Rossi e Adriano Francisco da Silva, ambos da Paróquia Nossa Senhora da Candelária, José Ignácio Sonsini, Vigário Paroquial da Paróquia São Judas Tadeu, e Frei Clóvis Nascimento, OCarm, do Convento Nossa Senhora do Carmo.

O Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, após observar o Plano São Paulo de Flexibilização anunciado pelo Governo do Estado, determinou que as paróquias permanecessem fechadas. Nesse sentido, os frades carmelitas da Igreja de Nossa Senhora do Carmo de Itu (SP), Frei Sílvio Ferrari e Frei Clóvis Nascimento decidiram realizar o novenário e a Missa em honra à Padroeira, com posse do novo reitor, sem a presença dos fiéis.

As celebrações foram transmitidas, ao vivo, de 7 a 16 de julho, sempre às 19h, pelo canal do YouTube da Congregação Mariana do Carmo- Itu. Centenas de fiéis ituanos e, especialmente, os devotos de Nossa Senhora do Carmo acompanharam as celebrações.

Pelo Brasil, dentro das comemorações, houve novenários e missas com transmissão on line, nas comunidades carmelitanas que compõem a Província nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Distrito Federal, Tocantins e Rio Grande do Sul, que favorece e incentiva a devoção à Virgem do Carmo.

Breve biografia do novo Reitor

Natural de Jundiaí (SP), Frei Silvio ingressou no Carmelo em 1980 e foi ordenado sacerdote em 13 de dezembro de 1992. Exerceu seu ministério  em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, Jacobina (BA) e Moçambique, na África.

Sobre A Ordem do Carmo

A Ordem do Carmo nasceu há 800 anos, no Monte Carmelo. Seu espírito está caracterizado por dois elementos: sua origem em Santo Elias, e sua dedicação à Maria.

Pela Montanha bíblica do Carmelo passaram muitas raças e civilizações orientais e ocidentais.

Por volta do ano 1192, surge no Monte Carmelo um grupo de eremitas latinos, oriundos da 3ª Cruzada para conquistar a Terra Santa. Com o sucesso da reconquista desta Terra ocupada pelos muçulmanos desde o séc. VII começaram as peregrinações ao país de Jesus. Como o Monte Carmelo era repleto de grutas, devido à constituição calcária de sua rocha, ele passa a ser habitado por eremitas, que se constituíram nos primeiros carmelitas. Esses cristãos viviam na simplicidade, buscando a solidão e a oração, em obséquio de Jesus Cristo, isto é, no seu seguimento e a seu serviço. Com o passar do tempo, os primeiros carmelitas sentiram a necessidade de se organizar e de criar uma regra para sua convivência.

Presença no Brasil

A História da Ordem no Brasil começou em 1580 quando aqui chegaram, vindos de Portugal, quatro Religiosos Carmelitas liderados por Frei Bernardo Pimentel Ord. Carm. Sucederam-se então as fundações dos nossos conventos:

em 1584 o Convento de Olinda/PE,

em 1589 o de Santos/SP,

em 1590 o do Rio de Janeiro/RJ,

em 1594 ode São Paulo/SP,

em 1608 ode Angra dos Reis/RJ,

em 1627 o de Mogí das Cruzes/SP,

em 1622 o de Vitória/ES,

e em 17180 de ltú/SP.

Até aqui, esses conventos pertenceram como Vice-Província à Província Carmelitana de Portugal e somente em 1720 constituiu-se a Província Carmelitana Fluminense que em 1963 passou a chamar-se Província Carmelitana de Santo EIias.

Fonte: carmelitas.org.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima