Jornalistas falam dos desafios de cobrir um evento como a 56ª Assembleia da CNBB

Equipes de emissoras de rádio, televisão, jornais e produtores de conteúdos de todo o país estão presentes na 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a cobertura das principais temáticas trabalhadas pelo episcopado brasileiro durante o evento. Para colaborar com as atividades dos jornalistas, a Assessoria de Imprensa da CNBB disponibiliza diariamente releases com as principais informações da Assembleia Geral, além de organizar Coletivas de Impressa, Meeting Points e transmissões ao vivo através da página oficial da Conferência no Facebook.

Para o jornalista da REDEVIDA de Televisão, José Zanandréa, o que mais cativa na Assembleia Geral da CNBB é a possibilidade de interação com realidades distintas da Igreja no Brasil. “Minha área de atuação é no Rio Grande do Sul que é uma realidade muito diferente comparada com o que vive os bispos da amazônia ou do nordeste brasileiro. Nas entrevistas que tenho feito durante o evento, percebo o quanto a vulnerabilidade social também dificulta o trabalho evangelizador de algumas dioceses”, destacou.

Pela primeira vez na cobertura de uma Assembleia Geral da CNBB, Jessica Maia, da rede Milícia Sat, disse que o espaço tem sido uma experiência muito rica. “Os bispos estão destacando a importância dos meios de comunicação a partir do lançamento do Estudo 111 – Orientações Pastorais para as Mídias Católicas, apresentado ontem (17) durante Coletiva de Imprensa. Com essas orientações temos uma segurança maior, sabendo também como nos posicionar e contribuir com a Igreja e a ação evangelizadora”, relatou Jéssica.

Em sua quarta cobertura da Assembleia Geral da CNBB, Paulo Vitor Ubaldino, colaborador do Setor de Comunicação da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e assessor de imprensa do cardeal dom Orani Tempesta, destacou que o volume de geração de conteúdo por parte da Assessoria de Imprensa da CNBB para os jornalistas que estão fazendo a cobertura para seus veículos de comunicação está sendo um grande diferencial. “Durante todo o dia, a quantidade de informações através de modalidades como os Meeting Point, Coletivas de Imprensa e as ‘Lives’ no Facebook faz com que o trabalho seja enriquecedor.

Para uma melhor disposição dos jornalistas, durante a 56ª Assembleia Geral da CNBB está sendo disponibilizada uma sala de apoio com material de pesquisa e acesso a internet para a replicação do material produzido no evento.

Por Franklin Machado

Fonte: cnbb.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *