26 de julho de 2021

Jundiaí /SP

Já conhece a Revista de Liturgia?

Com a Carta Apostólica Spiritus Domini, do papa Francisco, reacende-se nas comunidades o desejo de estudar sobre o caráter ministerial da Igreja, expresso em sua liturgia, e de avançar na prática dos ministérios leigos. Além da atuação masculina, o documento legitima, com Rito de Instituição, também os ministérios femininos de leitora e de acólita, mudança que vai garantir maior diversidade ministerial para responder a necessidades vitais e urgentes das celebrações.
O ministério litúrgico visa contribuir com a participação ativa, consciente e frutuosa do povo de Deus na celebração do mistério pascal de Cristo. Também as funções exercidas por leigos ou por leigas devem alcançar esse fim, seja no serviço da Palavra e do altar, seja em novos ministérios, como o da presidência da celebração dominical da Palavra, o das exéquias, o do ofício divino, os ligados aos ritos catecumenais, entre outros, todos tão necessários em nossa Igreja.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

CÚRIA DIOCESANA
DE JUNDIAÍ

Rolar para cima