19 de junho de 2021

Jundiaí /SP

Igreja proclama Padre Francisco Jordan como Bem-Aventurado!

*Foto que Gisele e Fernando enviaram ao Setor de Comunicação da Diocese de Jundiaí, desde a Basílica de São João de Latrão, em Roma

De quantos bens nos cumula o Senhor! Mais que a estupefação por algo inexplicável, mais do que aliviar uma dor concedendo a cura, os acontecimentos permitidos pelo Senhor são sempre em vista da salvação dos homens. Os milagres, os beatos, os santos são sinais concretos que ajudam a fé do Povo Santo e manifestam no mundo a misericórdia e o amor de Deus, atestando que para Ele nada é impossível, especialmente a conversão e salvação dos pecadores.

São estes amor e misericórdia que testemunhamos no dia 15 de maio de 2021. Uma alegria para a família salvatoriana, na qual se une a Diocese de Jundiaí, o Brasil e toda a Igreja que rendem graças a Deus por toda Sua benevolência.

Na Basílica São João de Latrão, Catedral de Roma, Itália, aconteceu a Celebração de Beatificação do Padre Francisco Maria da Cruz Jordan. Dentro dos protocolos de distanciamento social, a Basílica estava “cheia” com a presença de presbíteros, bispos, leigos e, principalmente, membros da Sociedade do Divino Salvador, instituto apostólico fundado por Padre Jordan. Bem à frente na assembleia, próximos ao altar, estavam os convidados de honra: Fernando, Gisele e Lívia Maria Silva, família jundiaiense que foi agraciada com o milagre por intercessão de Padre Jordan. Foi este milagre, a cura e nascimento de Lívia, que atestou para a Igreja que Padre Jordan, na morte, foi transfigurado e agora vive em Cristo. 

A celebração, transmitida pelo canal oficial do Vatican News e pela TV Aparecida, começou com uma introdução que apresentou aspectos da espiritualidade e fatos da vida do Pare Jordan, o “Apóstolo sem Fronteiras”. Em sinal da universalidade da missão do Beato, foi introduzida na Basílica um globo terrestre que pertencia ao presbítero, enquanto eram feitas orações em intenção dos cinco continentes. “Enquanto houver um homem no mundo que não conheça a Deus e O ame acima de todas as coisas, você não pode descansar”, dizia Padre Jordan.

Padre Milton Zonta e Lívia Maria, na Basílica de São João de Latrão. A foto foi enviada ao Setor de Comunicação da Diocese de Jundiaí por Gisele e Fernando Silva

Após este momento introdutório, teve início a celebração eucarística presidida pelo Cardeal Vigário de Roma Dom Angelo De Donatis. Em seguida ao ato penitencial foi feito o Rito de Beatificação: primeiro, o sacerdote brasileiro Padre Milton Zonta, Superior Geral da Sociedade do Divino Salvador, em nome do Instituto Apostólico, pediu à Igreja que Padre Jordan fosse inscrito no número dos beatos. Depois, o Postulador Geral, Padre Adam Teneta, leu uma breve biografia do fundador dos salvatorianos; por fim, em nome de Sua Santidade, Dom Angelo De Donatis leu a carta apostólica em que o Papa Francisco inscreve o Padre Jordan no número de Beatos, e a Igreja o proclama como Bem Aventurado, declarando 21 de julho como dia em que os fiéis podem celebrar a memória de Beato Padre Francisco Maria da Cruz Jordan.

Em um momento de forte emoção, foi descortinada na Basílica a imagem do Beato. Ainda mais emocionante e especial, porém, foi a entrada em procissão da família jundiaiense, com a pequena Lívia Maria, de seis anos carregando a relíquia de Padre Jordan, entregando-a ao presidente da celebração, que colocou-a à vista de todos. Tomados de imensurável alegria e gratidão, os presentes entoaram o hino do Glória e então, a Eucaristia prosseguiu.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima