18 de maio de 2024

Jundiaí /SP

Pesquisar

Faça esta experiência de Fé!

“Não queiras entender para crer; crê para que possas entender. Se não crês, não entenderás” (Santo Agostinho).

Não há, pois, como falar em Dízimo sem que tenhamos fé. O Dízimo é um desafio, uma experiência de fé. “A fé é fundamento daquilo que ainda se espera e prova de realidades que não se veem” (Hb 11,1). A promessa de bênçãos de Deus através do Dízimo é uma dessas realidades que não se vê.

Muitas vezes somos como São Tomé: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos, se eu não puser a mão no seu lado, não crerei” (Jo 20,25). Esta é a atitude do “ver para crer”. Jesus, ao contrário, nos pede a atitude do “CRER para VER”: “Felizes os que não viram e creram!” (Jo 20,28). Deus nos convida a fazer, com fé viva, a experiência de Dízimo e ver se Deus não derrama as suas bênçãos (cf. Ml 3,10).

O Documento de Aparecida nos lembra: “De nossa fé em Cristo nasce também a solidariedade como atitude permanente de encontro, irmandade e serviço (DA, 394). O Dízimo através da Dimensão Social realiza essa premissa: “Assim também a fé, se não se traduz em ações, por si só está morta” (Tg 2,17).

Rolar para cima
Rolar para cima