21 de julho de 2024

Jundiaí /SP

Pesquisar

Encontro reúne 1200 acólitos, pequenos acólitos e cerimoniários

No domingo, dia 20 de agosto de 2023, a Diocese de Jundiaí se reuniu para um evento extraordinário dedicado aos corações jovens que carregam a tocha do serviço na igreja: os acólitos, pequenos acólitos e cerimoniários.

O tema do evento foi “Eis-me Aqui, eu vim para Servir (Mc 10, 45)”. Sob o teto generoso do Colégio Divino Salvador, em Itu, a atmosfera estava impregnada de entusiasmo e fé, enquanto crianças e adolescentes se preparavam para viver uma experiência inesquecível de celebração e aprendizado.

Os corredores do Colégio estavam vivos com o som suave dos murmúrios e risos, enquanto os jovens acólitos vestiam suas vestes sagradas, um símbolo tangível de sua dedicação ao serviço litúrgico.

O evento começou, por necessário, com um breve momento de oração conduzido pelos coordenadores diocesanos. A assembleia, formada por mais de 1200 jovens e crianças, dentre acólitos, pequenos acólitos e cerimoniários de toda a Diocese, encheu os bancos com sorrisos calorosos e expectativa.

Ainda pela manhã, procedeu-se à adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzida pelo estimado Diácono José Manoel, da Catedral Nossa Senhora do Desterro. Um silêncio solene preenchia o espaço, enquanto os acólitos e pequenos acólitos se ajoelhavam em profunda oração diante do altar. A pureza de suas intenções era visível em seus olhos, um gesto simples, mas poderoso, de entrega e adoração.

O Diácono dirigia a assembleia em momentos de silêncio e devoção, permitindo que todos pudessem se conectar individualmente com o mistério da presença de Cristo na Eucaristia. Cada olhar voltado para o tabernáculo era um testemunho do amor e respeito que esses jovens acólitos nutriam pela presença real de Jesus.

Essa adoração ao Santíssimo Sacramento, dedicada aos acólitos, pequenos acólitos e cerimoniários, foi um lembrete inspirador de que a fé é uma jornada contínua de descoberta e compromisso. Os jovens expressaram com seus gestos e corações abertos que são verdadeiros exemplos de devoção, demonstrando como a adoração pode ser uma fonte de força e inspiração para todos que buscam um encontro genuíno com o divino.

Durante a tarde, os jovens e crianças participaram de momentos de pregação, estas ministradas pelos caríssimos Padres Cezar Augusto Paiva e Wagner Ferreira Pereira, e pelo seminarista Leonardo Daniel, os quais, cada um a sua maneira, expuseram com primor as virtudes indispensáveis aos acólitos, pequenos acólitos e cerimoniários quando do serviço ao Altar do Senhor, ressaltando que cada ato, cada gesto de um acólito, pequeno acólito ou cerimoniário é uma prece em movimento, uma expressão tangível de devoção e amor a Deus.

Não bastasse tais pregações, a assembleia ali reunida ainda contou com uma vibrante encenação musical performada pelo Grupo de Jovens Santificados, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Itu. À medida que o espetáculo avançava, via-se a assembleia repleta de aplausos e gratidão.

Naquele momento, não apenas os atores haviam interpretado a história, mas também os jovens espectadores haviam se unido a essa narrativa, lembrando-se do chamado para viver os valores de amor, serviço e fé que Jesus pregou. A jornada teatral se tornou uma experiência transformadora, uma lembrança vívida de que a mensagem de Jesus permanece viva e relevante em todas as épocas, conectando os corações de geração em geração.

O ponto alto do evento foi a Santa Missa. O altar, adornado com velas e flores que exalavam uma fragrância suave, atraiu os olhos de todos para o cerne da celebração. O presidente, Pe. Márcio Felipe de Souza Alves, irradiava uma aura de serenidade e gratidão pelo compromisso demonstrado pelos jovens acólitos.

Na ocasião da Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, em sua homilia, ele exaltou a importância do serviço na Igreja e como os pequenos gestos podem desencadear grandes transformações. No vasto panorama da fé, há momentos que transcendem as fronteiras do tempo e se entrelaçam em uma narrativa de devoção e serviço. Do mesmo modo que Maria, a Virgem Santíssima, dedicou sua vida ao serviço de Cristo, os acólitos, pequenos acólitos e cerimoniários da igreja também carregam a tocha do serviço, honrando a Deus e enriquecendo a liturgia com sua presença dedicada.

As músicas, cuidadosamente selecionadas pela equipe de música Banda Missionários do Coração, elevaram os corações da assembleia em oração e louvor. A comunhão, o ato de compartilhar o Corpo e o Sangue de Cristo, foi um momento de união profunda, onde todos presentes foram recordados da importância de nutrir a fé e a espiritualidade.

Após a Santa Missa, a energia jubilosa transbordou para o pátio do Colégio, enquanto cada jovem e criança retornava para casa. Crianças e adolescentes compartilharam histórias animadas sobre suas experiências como acólitos, enquanto os pais e os membros da comunidade expressavam admiração e gratidão por seu comprometimento.

Este evento não foi apenas uma celebração litúrgica, mas também um testemunho vivo do papel vital que os acólitos desempenham na vida da igreja. Ele destacou a importância de nutrir as chamas do serviço entre os jovens corações, cultivando um senso de pertencimento, respeito e amor pela liturgia e pela comunidade. À medida que a tarde dava lugar à noite, a lembrança desse evento especial permaneceu gravada nos corações de todos, reafirmando a convicção de que o serviço na igreja é uma jornada de fé e crescimento contínuos.

Ingrid Raia- Coordenadora Diocesana do Ministério de Acólitos, Pequenos Acólitos e Ministério de Cerimoniário

Rolar para cima
Rolar para cima