20 de outubro de 2020

Jundiaí /SP

ECC vive um tempo especial de muitas graças para as famílias

Neste ano em que o Encontro de Casais Com Cristo (ECC) completa 50 anos de sua fundação no Brasil, a Diocese de Jundiaí recorda os que ajudaram na construção espiritual do Movimento  que é expressão viva do amor de Deus no meio do povo. Os casais encontristas participaram de uma missa em Ação de Graças, que foi transmitida pela página do facebook da Diocese de Jundiaí. Presidida pelo Padre Lupércio Batista Martins, diretor espiritual para o Movimento, a celebração aconteceu na tarde do dia 18 de julho, na Capela Cristo Rei, nas dependências da Cúria Diocesana. O casal coordenador diocesano do ECC, Ricardo e Valéria Castilho, esteve presente.

Em nível nacional, a Missa que marca as comemorações dos 50 anos acontece no Santuário Nacional de Aparecida, no próximo dia 26 de julho, e será acompanhada pelos casais pela TV Aparecida. Preside a celebração, Dom Adair José Guimarães, Bispo Diocesano de Formosa (GO) e assistente eclesiástico nacional do Movimento.

O ECC, por definição, é um serviço da igreja para evangelizar a família, primeiro núcleo da enculturação e da evangelização, “Igreja Doméstica”, e para despertar os casais para as pastorais paroquiais, devidamente integrado na Pastoral de Conjunto da Diocese.  Dividido em 3 etapas, com finalidades distintas e estruturadas, cada uma para atender sua finalidade, cada etapa acontece em um final de semana, iniciando sempre no início da noite de uma sexta feira e terminando no final da tarde do domingo.

A tônica destes três dias é a Espiritualidade, fundamentada em cinco pontos básicos, Pobreza, Oração, Doação, Alegria e a Simplicidade.

Pobreza é a Atitude Evangélica fundamental par se colher o Reino de Deus, Cuja construção se faz por meio do Espírito de Pobreza, da disponibilidade e confiança na Ação de Deus.

Orar é comunicar-se com Deus, é identificar-se com Sua Vontade, mantendo uma disponibilidade sempre renovada a seus desígnios.

O sucesso do ECC é a doação de si mesmo.

A Alegria provém de uma fonte espiritual, não sendo, portanto, uma festividade inconsequente ou extravasamento fútil.

Simplicidade é a Atitude que se traduz num estilo simples, espontâneo e autêntico no relacionamento com os outros.

A Primeira Etapa, tem como finalidade principal, despertar casais, para que vivam seu casamento de uma maneira cristã, a partir dos valores humanos e cristãos do casamento, das graças do Sacramento do Matrimônio, buscando inspirar um maior relacionamento entre os cônjuges, dialogar e compreender melhor os filhos. É também uma porta de entrada para muitos casais, que buscam aproximar-se da igreja, cria uma convivência fraterna na comunidade. É comum ouvir nos depoimentos dos casais que fizeram a primeira etapa do ECC, que despertaram a fé e buscam levar a família para participar de forma mais atuante na sua comunidade.

Na Segunda Etapa, o ECC mostra e instrui o casal a viver sua fé batismal, para viver plenamente a mensagem de Cristo, pelo caminho do melhor conhecimento dos documentos da igreja, das diretrizes da Ação Evangelizadora no Brasil e dos Planos de Pastoral da Diocese.

Quando participam da Terceira Etapa, os casais são levados a reflexão sobre o mundo e o momento em que vivemos, as injustiças, a marginalização e o sofrimento de muitos pela opressão, é o momento de refletir sobre os valores cristãos e como devemos buscar a justiça pelo evangelho, conhecer os documentos da igreja que abordam a doutrina social da igreja, entender e descobrir as ações da igreja nas questões sociais, levar a conhecer as Pastorais Sociais, como participar e agir na sociedade em suas diferentes formas de atuação.

Neste momento diferente em que vivemos, em função da pandemia, o ECC não ficou parado. Com a impossibilidade das reuniões presenciais, sem poder realizar encontros, a missão das equipes responsáveis pela organização e andamento mudou. “Sabemos que neste ano as paróquias não terão como realizar nenhuma etapa do ECC, portanto a missão neste momento é a de manter motivado os encontristas, não deixar o isolamento social tornar-se isolamento dos casais e das famílias, temos de nos preocupar com as necessidades que surgiram neste período, tratando de mantê-los unidos na oração e na fé, por isso foram realizadas reuniões por vídeo com os casais, buscando entender as necessidades deste momento, reunindo para rezar o terço, porém lembrando que nem todos tem acesso a internet e a outras ferramentas para estas reuniões, além de conhecimento para utiliza-las, assim atentos a estas situações, foi tratado de em muitos casos fazer uma ligação para conversar com os casais, para manter este contato e a motivação para recomeçarmos nossa caminhada assim que possível.”, declarou Ricardo Castilho.

ECC na história

Em abril de 1970 foi realizado o 1° Encontro de Casais com Cristo do Brasil. O encontro aconteceu na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na Vila Pompéia, em São Paulo, e contou com a presença de 20 casais. O movimento foi fundado pelo Padre Alfonso Pastore com a “Missão de atingir todos os casais da Paróquia”.

Atualmente, está presente de norte a sul do Brasil, nos EUA, na Venezuela e em Moçambique, sempre fundamentado nos pilares da Simplicidade, Oração, Doação, Alegria e Pobreza, vivenciados em sua plenitude a cada Encontro realizado.

A preocupação com a evangelização sempre foi para a Igreja em todo o tempo. Quando sentiu a necessidade de agregar os casais para a evangelização das famílias e trabalharem dentro da igreja, servindo nas pastorais, nos conselhos e movimentos, Padre Alfonso Pastore não perdeu tempo e tratou de organizar o primeiro encontro com a máxima urgência.

O ECC é chamado de escola, pois abre aos casais participantes, e também os que colaboram, um aprofundamento na fé e um aprendizado para a missão. É conhecido por ser uma eficiente porta de entrada de famílias para o retorno à Igreja, no caso de famílias católicas afastadas da comunidade, e por se configurar numa fonte fértil de mão-de-obra para o trabalho pastoral.

Na Diocese de Jundiaí, o primeiro encontro do ECC foi realizado na Paróquia São João Batista, no Bairro Ponte São João, em Jundiaí, em 1971. Atualmente, o Movimento presente nas 66 paróquias, assim dividido:

1ª ETAPA

Nº de paróquias em que o ECC está implantado (com equipe dirigente), 46.

Nº de encontros de 1ª etapa realizados em 2019, 42.

Nº de casais que vivenciaram a 1ª etapa em 2019, 848.

2ª ETAPA

Nº de encontros de 2ª etapa realizados em 2019, 9.

Nº de casais que vivenciaram a 2ª etapa em 2019, 188.

 

3ª ETAPA

Nº de encontros de 3ª etapa realizados em 2019, 2.

Nº de casais que vivenciaram a 3ª etapa em 2019, 69.

 

Confira matéria sobre o Jubileu do ECC na próxima edição do nosso jornal diocesano O VERBO.

Colaboração: Ricardo e Valéria Castilho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima