3 de dezembro de 2020

Jundiaí /SP

Dom Vicente celebra o rito de dedicação da Igreja e do Altar da Comunidade Santa Odília

Em 24 de outubro, na celebração do 30º Domingo do Tempo Comum, o Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, presidiu a solene Concelebração Eucarística de dedicação da Igreja e do Altar da Comunidade Santa Odília, localizada na Chácara Solar II, em Santana de Parnaíba, O Administrador Paroquial, Padre Erickson Ramos, concelebrou a missa que contou com a presença de fiéis leigos e clérigos. A Comunidade Santa Odília se encheu de alegria numa bonita e festiva celebração.

A aspersão de água benta, a unção do altar e das cruzes, o incenso que queima, a vela acesa são partes do rito de Dedicação que recordam que somos templos do Senhor, ungidos e iluminados para ser luz no mundo.

Na homilia, o bispo convidou a comunidade a ter zelo não somente pelo templo mas, com o próximo: “Cuidemos também e acima de tudo, uns dos outros, não só os familiares e amigos, mas dos nossos vizinhos, das pessoas da nossa comunidade”. E completou: “Aqui nesta Igreja da Comunidade Santa Odília se reúne a Igreja viva que somos todos nós, aqui recebemos a força e a graça de Deus para sermos luz no mundo, para iluminar os caminhos, para fazer o amor crescer”.

Rito de dedicação

Após a homilia, teve início o rito de Dedicação, onde o altar foi ungido com o Santo Crisma, depois houve a consagração da Igreja e quatro cruzes foram ungidas, significando que o Templo é dedicado exclusivamente e sempre ao culto cristão. Os ritos da unção exprimem, em sinais sensíveis, alguns aspectos daquela obra invisível que o Senhor realiza por meio da Igreja quando ela celebra os divinos mistérios, principalmente a Eucaristia. Em seguida, foi feito a incensação do altar, significando o sacrifício de Cristo e utilizado para expressar que o sacrifício da Igreja e as orações dos fiéis chegam a Deus. Depois, ocorreu o revestimento do altar, indicando que aquele local é altar do sacrifício e, ao mesmo tempo, a mesa do Senhor, onde é celebrada a morte e ressurreição de Cristo. Por fim, a Igreja voltou a receber a iluminação, apagada desde o início do rito, para recordar que Cristo é a Luz  que se revela às nações. Terminado o rito, Dom Vicente prosseguiu com a liturgia eucarística.

Colaboração: Pascom da Paróquia São Pedro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima