19 de outubro de 2020

Jundiaí /SP

Catecúmenos participam de Rito de Eleição na Diocese

A Diocese de Jundiaí, seguindo a disciplina da Igreja, iniciou o Primeiro Domingo da Quaresma, em 29 de fevereiro e 1º de março, com a celebração da Inscrição dos nomes e Eleição dos Catecúmenos, o tempo de preparação próximo aos Sacramentos.

Concluído o período de catequese, o Bispo ouviu o testemunho dos padrinhos e catequistas a respeito da preparação dos catecúmenos e estes foram declarados “eleitos”.

A celebração, que contou com grande número de fiéis, foi realizada em três locais: No sábado pela manhã na Paróquia Santa Ana, em Santana de Parnaíba; à tarde na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Itu; e no domingo, na Paróquia Nova Jerusalém, em Jundiaí.

Na homilia, Dom Vicente trabalhou três ideias – o Plano divino para a humanidade (Paraíso); a recusa ao amor de Deus (Pecado) e Jesus Cristo que veio para com sua vida e oração vencer o Tentador (Salvação) –  explicou o significado do chamado de Deus e exortou aos catecúmenos a se esforçarem em serem fiéis a tal chamado; aos padrinhos pediu que fossem sinais da comunidade, pais e mães na fé.

Em seguida, foi feita a apresentação dos candidatos e dos padrinhos pela coordenação da Comissão Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética: Irmã Carmen, Padre Erickson, Maristela e Conceição Amália.

Dom Vicente interrogou primeiramente os padrinhos acerca da vivência cristã dos catecúmenos. Dado o testemunho favorável, interrogou os próprios catecúmenos acerca de seu desejo de iniciar-se na fé católica.

Na sequência, ocorreu o rito da inscrição dos nomes no livro dos eleitos e a eleição dos catecúmenos: o Bispo acolheu os catecúmenos como eleitos: “Eu declaro vocês eleitos para serem iniciados nos sagrados mistérios na próxima vigília pascal”.

O rito terminou com uma oração pelos eleitos e pela primeira bênção dada pelos padrinhos em forma de acolhimento.

Depois da celebração, todos se confraternizaram e participaram de um pequeno coquetel oferecido pela organização do encontro.

O tempo Quaresmal possui uma forte dimensão batismal. Para os batizados é tempo de rever como estamos vivendo as promessas do Batismo e, por meio da penitência, jejum e esmola reassumi-las e renová-las solenemente na Vigília Pascal. Para os catecúmenos, isto é, para aqueles que estão no caminho dos Sacramentos do Batismo, Confirmação e Eucaristia, o tempo da Quaresma é o tempo em que se realça mais o cultivo da vida interior. O Catecúmeno procura purificar seu coração e aprofundar a conversão pelo exame de consciência e pela penitência e a sua iluminação por meio do conhecimento mais aprofundado de Cristo Salvador.

Paróquia Nova Jerusalém, em Jundiaí.
Paróquia Santa Ana, em Santana de Parnaíba.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Rolar para cima