Casa Santa Marta: 20 anos de acolhida

Neste dia 27 de julho, o Pe. Luiz Carlos Dias Aranha presidiu a Missa em Ação de Graças pelos 20 anos de fundação da Casa Santa Marta, em Jundiaí, que contou com a presença de assistidos, funcionário e voluntários.  A instituição foi fundada em 23 de junho de 1998 por Dom Roberto Pinarello de Almeida, então Bispo Diocesano de Jundiaí, em reposta a Campanha da Fraternidade de 1995 – “Os Excluídos” e o lema “Eras Tu, Senhor?”.

Na homilia, Pe. Luiz destacou a importância da acolhida e que, aos poucos, Deus precisa nos ensinar a amar as pessoas como elas são, especialmente quem perdeu a dignidade e está excluída. “Essas pessoas”, disse o presbítero, “precisam ser acolhidas, amadas, amparadas e reinseridas na sociedade”.

Ao final da Missa, foi inaugurado o novo site da Casa Santa Marta, reformulado com o objetivo de mostrar os trabalhos realizados, abrir um canal de comunicação com a população e sensibilizar novos colaboradores. Para conferir, acesse: www.casasantamarta.org.br.

A instituição tem como missão oferecer assistência e inclusão às pessoas em situação de desigualdade por desvantagem social, através dos valores éticos, humanitários e cristãos. Atualmente, 45 pessoas são assistidas nas três casas da Casa Santa Marta: A casa de acolhimento institucional, onde a pessoa pode passar um tempo e é auxiliada na regulamentação de documentação, recuperação de laços familiares, e busca por emprego. A Casa de Convivência, onde passam o dia convivendo e podem fazer as refeições. E a Casa de Acolhimento República, onde podem morar por um ano, sendo orientadas na reorganização da vida antes de caminhar com as próprias pernas.

“Hoje, em primeiro lugar o sentimento é de agradecimento a Deus pela providência, por Ele sempre ter providenciado o que a Casa Santa Marta precisa. Mas também existe um sentimento angustiante porque não é fácil suprir todas as necessidades dos assistidos e dos nossos funcionários. Não é fácil conseguir tudo principalmente quando você trabalha com um público tão discriminado. Mas apesar disso, há a felicidade de ver que Deus sempre esteve a nossa frente”, agradeceu a coordenadora administrativa, Ana Maria Giraldi Bartolomeu.

Neste dia, Dom Vicente Costa, Bispo Diocesano, almoçou na Casa Santa Marta junto com os funcionários, voluntários e assistidos.

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *