3 de agosto de 2021

Jundiaí /SP

A Pastoral Presbiteral e a “Casa dos Presbíteros”

Prezados irmãos da Igreja de Deus que se faz presente na Diocese de Jundiaí:

Desde a publicação da Exortação Apostólica Pastores dabo vobis (“Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração” [Jr 3,15]), (1992), após a realização do Sínodo sobre o ministério presbiteral (1990), foram adotadas cinco dimensões importantes que devem fundamentar tanto a formação dos candidatos ao presbiterado, os seminaristas, quanto a dos próprios presbíteros em sua formação permanente. Estas mesmas cinco dimensões foram incorporadas nas Diretrizes para a formação dos presbíteros da Igreja no Brasil (Documentos da CNBB, nº 93) (2010) e que agora serão reformuladas na próxima Assembleia Geral da CNBB, a realizar-se na cidade de Aparecida, de 11 a 20 de abril deste ano. A atualização deste Documento da CNBB torna-se necessária à luz da publicação do documento: O dom da vocação presbiteral – Ratio Fundamentais Institutionis Sacerdotais, publicado pela Congregação para o Clero (2016).

Quais são estas cinco dimensões da formação presbiteral que possibilitam um crescimento integral e harmonioso? Em primeiro lugar, é importante salientar que elas se complementam mutuamente e que não se pode separar uma da outra: cada uma tem seu objetivo, suas metas e seus meios para atingi-las. São elas: (1) A dimensão humano-afetiva, que visa ao amadurecimento pessoal e integral, superando qualquer forma de egoísmo e fechamento em si mesmo; (2) A dimensão comunitária, que exige da pessoa fazer a experiência gratificante da vida em comunhão, sabendo estimar, acolher, servir e amar a todos; (3) A dimensão espiritual, que faz com que a pessoa se identifique profundamente com a Pessoa de Jesus Cristo; (4) A dimensão intelectual, que procura fortalecer a fé da pessoa à luz da Palavra de Deus e do ensinamento da Igreja, a fim de poder enfrentar os desafios dos tempos atuais; e, (5) A dimensão pastoral-evangelizadora, que visa formar pastores, discípulos missionários de Jesus Cristo, verdadeiramente empenhados com a missão de evangelizar, principalmente os mais afastados da comunidade eclesial.

Queridos irmãos diocesanos: no que diz respeito à vida e ao ministério do presbítero, tem sido muito útil e proveitosa, especialmente nos últimos anos no Brasil, o que se chama: a “Pastoral Presbiteral”. É uma pastoral dirigida aos presbíteros e coordenada, sempre com o incentivo e o apoio do Bispo Diocesano, pelos próprios presbíteros. Como disse o apóstolo Paulo na sua despedida dos líderes da Igreja de Éfeso, em Mileto: “cuidai de vós mesmos” (At 20,28). Afinal, quem poderá cuidar dos presbíteros se não os próprios presbíteros?

Em outras palavras, a Pastoral Presbiteral é o cuidado pessoal e comunitário que a Diocese presta aos seus presbíteros, estimulando neles a alegria de serem ministros ordenados a serviço do Povo de Deus, segundo o exemplo de Jesus, o Bom Pastor (cf. Jo 10,11-18). Deste modo eles poderão ser pessoas completamente realizadas em sua vida e na sua missão. Na Diocese de Jundiaí, a Pastoral Presbiteral tem um Coordenador Geral e um Coordenador em cada uma das 11 Regiões Pastorais (cf. na pág. 7 desta edição do Jornal O Verbo). Em função desta missão, os coordenadores da Pastoral Presbiteral fazem parte do Conselho Presbiteral, auxiliando o Bispo na condução da nossa Diocese.

A metodologia de trabalho utilizada pela Pastoral Presbiteral para cuidar dos presbíteros orienta-se justamente a partir das mesmas cinco dimensões da formação presbiteral que assinalei antes: humano-afetiva, comunitária, espiritual, intelectual e pastoral-missionária, a fim de aprofundá-las e consolidá-las num sério e comprometedor projeto pessoal da vida presbiteral, alimentado pelo Evangelho e renovado no encontro constante e profundo com Jesus Cristo. Para que aconteça isto, em cada uma das cinco dimensões da formação permanente dos presbíteros, são organizados vários encontros e atividades, cada um com um objetivo específico a ser alcançado.

Porém, no trabalho realizado pela Pastoral Presbiteral, como aconteceu em várias Dioceses por este imenso país, sente-se a urgente necessidade da Diocese de Jundiaí dispor de uma casa destinada a atender as várias necessidades dos seus presbíteros. Nesta “Casa dos Presbíteros” os padres idosos e enfermos poderão ser acolhidos e bem cuidados, oferecendo um sinal eficaz e eloquente de suas vidas totalmente doadas ao Senhor e à Igreja. Esta Casa poderia servir também como local de encontro para os presbíteros nas suas horas de folga e merecido descanso, bem como local para encontros de formação. Pensou-se ainda em formar nesta localidade uma comunidade presbiteral, formada por padres que optam por morar em comum com outros colegas presbíteros, a morarem sozinhos nas Casas Paroquiais.

Com estes objetivos, a Diocese de Jundiaí, mediante a Pastoral Presbiteral, no início deste ano, adquiriu um local que anteriormente pertencia à Congregação dos Oblatos de Maria Virgem (OMV): o Seminário Padre Pio Bruno Lanteri. Trata-se de uma área de 9.875m² e conta com uma área construída de 1.155,11m², localizada no Bairro Currupira, em Jundiaí. O local já dispõe de 15 suítes, capela e salas de apoio, mas necessita de outros investimentos para atender os anseios dos nossos presbíteros: a construção de locais de confraternização e lazer, uma infraestrutura adaptada às necessidades dos presbíteros idosos e enfermos, a casa para um caseiro que cuidasse do local, etc. Claro que se trata de um projeto a longo prazo!

Queridos irmãos diocesanos: tenho certeza de que, com a compreensão e ajuda de todos os diocesanos, este tão almejado e necessário sonho se tornará realidade. Creio que quanto mais os nossos presbíteros forem valorizados como pessoas humanas e como ministros ordenados a serviço do Povo de Deus, tanto mais teremos a alegria de contar com um presbitério diocesano unido, feliz e empenhado com a nobre missão que o Bom Deus lhes confiou. Certamente, a Diocese de Jundiaí em breve lançará algumas promoções visando arrecadar os fundos necessários para a execução deste abençoado projeto. Como sempre, espero contar com sua ajuda generosa e abnegada, pois tenho certeza de que todos nós somos devedores, de uma forma ou outra, a tanta doação extraordinária e infatigável dos nossos queridos presbíteros.

Que Maria, nossa Senhora do Desterro, Mãe dos Sacerdotes, abençoe todos os nossos presbíteros, particularmente aqueles idosos, enfermos e os que andam cansados no desempenho de seu ministério. Que ela interceda pelos Coordenadores da Pastoral Presbiteral e nos ajude a ter em nosso meio esta tão desejada “Casa dos Presbíteros”.

E a todos abençoo, incluindo, de forma tão especial e filial, os meus queridos padres, pois todos formamos esta abençoada família presbiteral da nossa Diocese.

Dom Vicente Costa
Bispo Diocesano

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

CÚRIA DIOCESANA
DE JUNDIAÍ

Rolar para cima