5ª edição do Projeto Pensando o Brasil propõe a reflexão sobre a relação entre Igreja e Estado

Dom Roberto Ferrería Paz, bispo de Campo de Goytacazes (RJ), apresentou na coletiva de imprensa da 56ª AG desta segunda-feira, 16/04, o texto da 5ª edição do projeto da CNBB: Pensando o Brasil cujo tema é o Estado Laico. O texto será apresentado aos bispos na segunda sessão na quarta-feira, 18/04, e vai a votação na primeira sessão da quinta-feira, dia 19.

Trata-se, segundo dom Ferrería, de um texto que busca responder ao desafio político e pastoral de tornar mais clara a relação entre a Igreja e o Estado no Brasil. O bispo esclareceu que o documento adota, a partir das contribuições do Concílio Vaticano II, uma concepção de “laicidade” positiva e aberta que parte da compreensão que a Igreja e o Estado podem e devem cooperar em vista da realização e promoção do bem comum.

Na Constituição de 1998, informou o religioso, estão as bases que permitem avançar à esta concepção de laicidade. No preâmbulo da carta de 88, o Estado brasileiro reconhece Deus. A carta reconhece ainda a liberdade de culto e assegura a imunidade tributária para serviços, templos e patrimônio.

A relação Igreja e Estado não se restringe apenas à relação de cúpulas, defende o documento, mas deve se dar a partir do povo de Deus, aí entra o papel dos leigos, e a comunidade política. O documento aponta que entre o Estado e a Igreja deve haver uma relação de colaboração, mantendo a autonomia, a independência e a liberdade religiosa.

A coleção Pensando o Brasil é uma contribuição da CNBB para a construção de um Brasil mais ético, justo e fraterno. Em volumes anteriores, o “Pensando o Brasil” já abordou os “Desafios diante das eleições de 2014; “A desigualdade social no Brasil” e “Crises e Superações”. O quarto da série é o ‘Pensando o Brasil: Educação’.

As publicações podem ser adquiridas pelo telefone: (61) 2193-3019, no site da Edições ou ainda pelo e-mail: vendas@edicoescnbb.com.br.

Fonte: cnbb.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *